Dislalia, Troca de Letras

dislalia

A dislalia (do grego dys + lalia) é um distúrbio da fala, caracterizado pela dificuldade em articular as palavras. Basicamente consiste na má pronúncia das palavras, seja omitindo ou acrescentando fonemas, trocando um fonema por outro ou ainda distorcendo-os ordenadamente.

A falha na emissão das palavras pode ainda ocorrer em fonemas ou sílabas. Assim sendo, os sintomas da Dislalia consistem em omissão, substituição ou deformação dos fonemas.

De modo geral, a palavra do dislálico é fluida, embora possa ser até ininteligível, podendo o desenvolvimento da linguagem ser normal ou levemente retardado. Não se observam transtornos no movimento dos músculos que intervêm na articulação e emissão da palavra.

Em muitos casos, a pronúncia das vogais e dos ditongos costuma ser correta, bem como a habilidade para imitar sons. Diante do paciente dislálico costuma-se fazer uma pesquisa das condições físicas dos órgãos necessários à emissão das palavras, verifica-se a mobilidade destes órgãos, ou seja, do palato, lábios e língua, assim como a audição, tanto sua quantidade como sua qualidade auditiva.

As Dislalias constituem um grupo numeroso de perturbações orgânicas ou funcionais da palavra. No primeiro caso, resultam da malformações ou de alterações de inervação da língua, da abóbada palatina e de qualquer outro órgão da fonação. Encontram-se em casos de malformações congênitas, tais como o lábio leporino ou como conseqüência de traumatismos dos órgãos fonadores. Por outro lado, certas Dislalias são devidas a enfermidades do sistema nervoso central.

Quando não se encontra nenhuma alteração fisica a que possa ser atribuído a Dislalia, esta é chamada de Dislalia Funcional. Nesses casos, pensa-se em hereditariedade, imitação ou alterações emocionais e, entre essas, nas crianças é comum a Dislalia típica dos hipercinéticos ou hiperativos. Também nos deficientes mentais se observa uma Dislalia, às vezes grave ao ponto da linguagem ser acessível apenas ao grupo familiar.

Até os quatro anos, os erros na linguagem são normais, mas depois dessa fase a criança pode ter problemas se continuar falando errado. A Dislalia, troca de fonemas (sons das letras), pode afetar também a escrita. Um caso clássico característico portador de dislalia são os personagens Cebolinha da Turma da Mônica o Hortelino Troca-Letras (“Elmer Fudd”) do Looney Tunes, que sempre trocam o “R” (inicial e intervocálico) por “L”, no caso de Hortelino, o “R” final também é afetado.

Alguns fonoaudiólogos consideram que a Dislalia não seja um problema de ordem neurológica, mas de ordem funcional. Segundo eles, o som alterado pode se manifestar de diversas formas, havendo distorções, sons muito próximos mas diferentes do real, omissão, ato em que se deixa de pronunciar algum fonema da palavra, transposições na ordem de apresentação dos fonemas (trocar máquina por mánica) e, por fim, acréscimos de sons.

Dificuldade na linguagem oral, que pode interferir no aprendizado da escrita. A criança omite, faz substituições, distorções ou acréscimos de sons. Eis alguns exemplos:

  • Omissão: não pronuncia sons – “omei” = “tomei”;
  • Substituição: troca alguns sons por outros – “balata” = “barata”;
  • Acréscimo: introduz mais um som – “Atelântico” = “Atlântico”.

RECADINHO PARA OS PAIS E PROFESSORES – Repetir somente a palavra correta para que a criança não fixe a forma errada que acabou de pronunciar.

  • É importante que o adulto articule bem as palavras, fazendo com que a criança perceba claramente todos os fonemas. – Assim que perceber alterações na fala de um aluno, o professor deve evitar criar constrangimentos em sala de aula ou chamar a atenção para o fato. Uma criança que falta às aulas regularmente por problemas de audição, como otites freqüentes, requer maior atenção;
  • O ato da fala é um ato motor elaborado e, portanto, os professores devem trocar informações com os educadores esportivos e professores de Educação Física, que normalmente observam o desenvolvimento psicomotor das crianças;
  • O ideal é que a criança faça uma avaliação fonoaudiológica antes de iniciar a alfabetização, além de exames auditivos e oftalmológicos.
divulgue

Comments

  1. Excelente artigo, acompanho o seu trabalho a algum tempo e tenho amado os artigos que você publica! Hoje em dia o mercado precisa de profissionais como você. Não deixe de ver os meus artigos também, veja aqui!

    • Olá André,

      Que ótima notícia!
      Atualizamos nosso blog toda quarta, continua nos acompanhando e aproveite para nos seguir nas redes sociais também.
      Abraços!

  2. Meu filho tem 2 anos e 10 meses e tem dificuldade de pronunciar consoantes.
    Na minha observação de leigo ele não apresenta falhas no céu da boca e nem na lingua, suas dentições são perfeitas e as arcadas parecem perfeitas.
    Ele entende tudo o que falamos mas não consegue repetir corretamente.
    Podem sugerir exercícios fonéticos para ajudar?.

    • clubedafala : abril 2, 2019 at 4:11 pm

      Olá Ayrton!

      Esse é um assunto muito delicado e precisa antes de qualquer coisa que ele faça uma avaliação com um profissional para saber qual é a melhor abordagem.

  3. wonderful post, very informative. I ponder why
    the opposite experts of this sector don’t realize this.

    You must continue your writing. I am confident, you’ve a huge readers’ base already!

  4. Incredible! This blog looks exactly like my old one!
    It’s on a entirely different topic but it has pretty much the same
    layout and design. Wonderful choice of colors!

  5. Simply want to say your article is as astonishing. The clearness in your post
    is just cool and i can assume you are an expert on this subject.
    Well with your permission allow me to grab your RSS feed to keep up to date with forthcoming post.
    Thanks a million and please continue the enjoyable work.

  6. Touche. Sound arguments. Keep up the great work.

  7. If you want to obtain much from this post then you have to apply
    these techniques to your won weblog.

  8. My coder is trying to persuade me to move to .net from PHP.
    I have always disliked the idea because of the costs. But
    he’s tryiong none the less. I’ve been using WordPress on a variety of websites for about a year and am worried about switching
    to another platform. I have heard very good things about blogengine.net.
    Is there a way I can import all my wordpress posts into it?
    Any help would be really appreciated!

  9. Fantastic post however , I was wondering if you could write a litte more on this topic?
    I’d be very thankful if you could elaborate a little bit further.

    Kudos!

  10. This paragraph is in fact a fastidious one
    it assists new the web visitors, who are wishing for
    blogging.

  11. Olá, tenho 29 anos e tenho esse problema. Omissão nos fonemas K e G. Por exemplo:
    Asa = Casa / Oisa = Coisa / Ustavo = Gustavo. Você acha que pela minha idade ainda há chances de eu perder essa tal falha vocal? Isso acaba me prejudicando em falar em público e é um baita trauma quando uma pessoa percebe.

    • Olá!

      Para podermos lhe uma resposta com convicção precisamos avaliar você, pois isso varia de acordo com o indivíduo.
      Se quiser agendar uma avalição estamos à disposição!

  12. Artigo maravilhoso, muito bem explicado. Parabéns!
    Sou professora de reforço escolar, tenho aluno com distúrbio dislalia, e aqui aprendi que estou no caminho certo pra auxiliá-lo.
    Obrigada por nos esclarecer sobre o assunto.

    • Olá, Ozana! Que bom que o artigo foi esclarecedor para você. Esperamos que seu aluno possa evoluir cada vez mais na comunicação! Postamos toda semana conteúdos novos em nosso blog, fique atenta para não perder nenhum deles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *