O que as expressões corporais e faciais querem dizer e como usá-las?

O que as expressões corporais e faciais querem dizer e como usá-las?

Você, com toda certeza, já ouviu o termo “expressões corporais e faciais” por aí, não é mesmo? Mas você sabe, afinal, o que isso significa? Apesar de estarem presentes no nosso dia a dia e serem fundamentais para uma boa comunicação, esses fatores não são conhecidos pela maior parte das pessoas.

As expressões corporais e faciais fazem parte do que chamamos de comunicação não verbal. Isso significa que, além das palavras que você escolhe utilizar, os movimentos que você faz com o seu corpo e o seu rosto também interferem na interpretação da sua mensagem.

Nesse sentido, é fato que, em muitas situações, os nossos gestos comunicam muito mais do que diversas palavras que proferimos. Isso mostra que a linguagem não verbal é tão importante quanto a verbal e, por isso, é fundamental olharmos para esse ponto de maneira mais cuidadosa.

Além disso, se considerarmos a nossa necessidade constante de melhora da performance profissional em apresentações para diversos cargos hierárquicos, condução de reuniões e convivência com equipes, o nosso corpo e as nossas expressões faciais precisam estar em harmonia com aquilo que realmente projetamos para a nossa carreira.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? Então, venha com a gente!

O que são as chamadas expressões corporais e faciais?

Sabe aquela movimentação que você faz com o corpo, a gesticulação e os sinais que você produz com o rosto enquanto está falando algo? Pois é, esses pequenos atos são uma forma de interpretar aquilo que você está dizendo e facilitar a compreensão da sua mensagem pelo receptor.

Portanto, sempre que você sorri, franze o semblante, levanta as sobrancelhas, encolhe os ombros e acena positiva ou negativamente com a cabeça, por exemplo, está utilizando expressões corporais e faciais.

Da mesma forma, por mais que você afirme que está tudo bem e que não há nenhum problema lhe incomodando, é possível que a sua postura e os movimentos da sua face entreguem algo que você está tentando esconder, seja para manter a sua privacidade ou por estar em um meio profissional, onde não é sadio “misturar” as coisas.

E é aí que muitas pessoas se prejudicam, pois fica incompleta a nossa evolução profissional se cuidamos com afinco da Oratória e deixamos de lado o zelo com a linguagem corporal e facial.

Para que consigamos persuadir o nosso público e transmitir uma mensagem que gere confiança, segurança e preparo, é fundamental equilibrarmos aquilo que falamos com o que transmitimos por meio do nosso corpo e das expressões da nossa face.

Por que é tão importante estar atento a elas?

As expressões corporais e faciais podem ser muito sutis; por isso, é importante se manter atento a elas, especialmente durante exposições. A sua linguagem corporal é o que vai facilitar, para o seu público, a interpretação da sua mensagem.

Portanto, seja para uma, seja para mil pessoas, a forma como você entona a sua voz, a sua dicção e a movimentação do seu corpo influenciam o nível de entendimento que elas têm sobre o que você está dizendo.

Um exemplo simples disso é uma piada. Provavelmente, se você contar uma piada totalmente sério, sem esboçar um único sorriso, as pessoas sequer entenderão que se trata disso. No entanto, quando você ri, automaticamente, todos compreendem que se trata de uma brincadeira.

Dessa forma, estou certo de que você deve estar se lembrando de diversas situações no seu trabalho em que você pode ter deixado de “ler nas entrelinhas” algum discurso proferido por algum colega de profissão ou por algum superior hierárquico, concorda?

Ao mesmo tempo, é bem possível que sua mensagem não tenha sido entendida da maneira como você desejava principalmente porque você ainda não tinha consciência da importância do seu gestual e das suas expressões faciais neste processo comunicativo.

O que querem dizer as expressões corporais e faciais?

A linguagem corporal não é uma receita de bolo; portanto, pode variar de uma pessoa para outra ou, até mesmo, de uma circunstância para outra. Assim como alguém com os braços cruzados pode não estar a fim de conversar em um determinado momento, em outro, isso pode significar apenas que ele está com frio, por exemplo.

No entanto, existem algumas expressões corporais e faciais que são mais comumente encontradas em situações de:

·         confiança — apresentar movimentos firmes e ágeis;

·         agressividade — colocar as mãos na cintura;

·         ansiedade — ter pernas, mãos e pés inquietos;

·         insegurança — desviar ou não conseguir manter o olhar nas pessoas.

A posição do seu corpo também comunica muita coisa. Por exemplo, quando você se posiciona frente a frente com uma pessoa, pode estar demonstrando para o seu receptor que você deseja competir com ele. Da mesma forma, quando se coloca lado a lado, transmite uma mensagem de cooperação.

A sua cabeça também pode gerar três tipos de leitura: para cima, demonstra que você não tem uma posição definida na situação ou que está examinando algo; para baixo, supõe certa desaprovação a algo que você viu e/ou ouviu; e, para o lado, denota uma intenção de atenção e interesse a alguma mensagem recebida.

As pernas também transmitem muito daquilo que estamos pensando ou sentindo em diversos momentos. Para que você tenha uma clara noção do que estou falando, veja essa relação:

  • Calcanhares cruzados – transmite uma atitude negativa, de discordância.
  • Pernas cruzadas – mostra que você está tendo, preocupado, contrariado ou desconfortável com algo que está acontecendo ao seu redor.
  • Pernas apoiadas nos joelhos, com a formação de um “quatro” – é a típica comunicação de que você se encontra num ambiente de conflito e que está competindo com alguém ou com alguma situação que você desaprova.

Como utilizar cada uma delas?

Se você quer que o público tenha uma boa impressão de você e fique confortável com a sua presença, é melhor começar a trabalhar as suas expressões corporais e faciais. Comece mantendo a atenção sobre os seguintes aspectos:

·         faça contato visual, olhando nos olhos do público;

·         mantenha uma postura ereta e permaneça com os ombros relaxados;

·         aja com naturalidade e faça movimentos suaves;

·         sorria enquanto fala, principalmente se estiver falando sobre algo positivo.

Essas são apenas algumas dicas que podem melhorar instantaneamente a sua comunicação. Se você quiser ir além e se aprofundar um pouco mais no assunto, pode aprender mais em cursos, palestras e conteúdos sobre o tema.

O Clube da Fala pode ser um ótimo aliado nessa missão, ajudando você a compreender melhor as expressões corporais e faciais. O ideal é sempre conseguir alinhar o seu discurso com aquilo que o seu corpo transmite.

Agora, quer conhecer outras soluções para aperfeiçoar as suas expressões corporais e faciais? Então, converse com a gente!

divulgue

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *