Clube da Fala: (21) 3285-1036 ou 96401-8566 whatsapp-icon - contato@clubedafala.com.br

Voz

CompartilheShare on FacebookShare on Google+

Definição

voz

A voz é a ferramenta de comunicação mais primária e mais imediata que dispomos para interagir na sociedade, pois ela não requer qualquer acessório nem mecanismo especial para ser utilizada.

A voz é um elemento de fundamental importância, porque por meio dela observamos as emoções, sensações e intenções, se as pessoas estão alegres, tristes, apresadas, seguras.

Por intermédio dela que as pessoas também revelam seu entusiasmo, cansaço, ansiedade, estado de humor, interferindo de modo decisivo na eficácia de nossa comunicação social ou profissional e determinando a própria personalidade e o estado de espírito de quem fala, pois a voz sofre muita influência de hormônios e de nossas emoções. Além disso, a voz pode indicar a região que você nasceu ou recebeu educação.

O poder da voz

Um dos primeiros passos é reconhecer a voz que temos e identificar seus pontos fortes e frágeis através de uma auto-análise e da ajuda do fonoaudiólogo.

Essa avaliação pode ser feita por meio de uma gravação de preferência com imagem e som. A partir daí é extremamente importante aperfeiçoá-la em sua expressividade, pois somos julgados e avaliados a cada instante da nossa vida, também pelos sons que emitimos. Precisamos buscar uma voz que agrade nossos ouvidos e os ouvidos alheios. O que falamos é importante, mas o que dá credibilidade à mensagem são a harmonia e a coerência entre o que se diz e a forma como a voz transmite a informação.

A voz é importante para que a mensagem seja compreendida. No ambiente profissional, a voz pode nos ajudar em inúmeras situações. Em qualquer circunstância é possível transmitir confiança, liderança, credibilidade, assertividade. Não são raros os profissionais com inúmeras qualidades, mas que não conseguem demonstrá-las por motivos associados à voz.

A capacidade de persuasão aumenta consideravelmente quando a voz é clara e bem definida, isso intensifica a compreensão da mensagem.

Quando queremos falar em um tom mais grave ou aveludado, utilizamos a região do tórax onde ressoam os tons graves e médios, já os timbres mais altos, ressoam na região da face, onde os tons agudos se amplificam, dando uma aparência mais jovial a fala. Caso sua apresentação dure mais de 03 minutos é necessário modular o volume vocal falar mais alto e mais baixo, mais depressa e mais devagar.

Por meio da voz traduzimos quem somos o que sentimos e como enxergamos o mundo. Por meio dela é possível detectar as sombras e a luminosidade de cada um. A voz é uma arma poderosa. Cuidemos da voz como quem afina um instrumento precioso, pois investindo no aprimoramento vocal teremos maiores condições de sucesso profissional!

Como a voz é produzida

A voz é produzida por meio do ar que vem dos pulmões e que ao chegar à laringe, faz as pregas vocais vibrarem.

Na laringe as pregas vocais estão na posição horizontal. Quando respiramos, elas estão afastadas. Ao falarmos, elas aproximam-se e vibram.

A laringe não é o único órgão responsável pela voz. Depois de passar por ela, a voz passa pelas cavidades da garganta, da boca e do nariz, que funcionam como alto-falantes. Após essa amplificação, o som é modificado pelas estruturas da língua, dos lábios, dos dentes e do palato, dando origem às palavras.

Aspectos da voz

A voz está associada à fala, na realização da comunicação verbal, e pode variar quanto à intensidade, altura, inflexão, ressonância, freqüência, articulação, entonação e muitas outras características.

  • Intensidade Vocal – é um parâmetro físico e está relacionado com a amplitude da vibração e tensão das pregas vocais. Assim, durante a comunicação em conversações, aulas, palestras, atividades teatrais, locução profissional, canto entre outras atividades que requerem o uso da voz é necessário observar o público-alvo a quem se destina à mensagem; nesse sentido não se pode gritar diante de três pessoas, nem sussurrar diante de uma multidão. Devem se verificar o número de participantes e o ambiente físico.
  • Ressonância – a ressonância consiste no esforço de sons de determinadas freqüências e o amortecimento de outras; é a vibração do ar dentro das caixas de ressonância, visando modelar e projetar o som no espaço. A ressonância é responsável pela identificação da voz de cada falante, já que fornece as características particulares de cada individuo. As caixas de ressonância são: laringe, faringe, cavidade oral e nasal e seios paranasais. O ideal é ter uma ressonância equilibrada entre todas cavidades. Conforme o aparecimento de uma concentração de ressonância em uma determinada cavidade podem-se encontrar focos de ressonância. Um exemplo é o foco hipernasal, gerando a “voz fanhosa”.
  • Entonação – é a variação do tom usado durante a fala. Por meio dela pode-se valorizar o conteúdo e ressaltar o significado. Usamos a entonação, por exemplo, para expressar surpresa ou ironia, e mais comumente para distinguir uma declaração de uma interrogação.
  • Qualidade vocal – era anteriormente conhecida como timbre da voz. É a característica final e geral de uma voz. É com esse aspecto que se conclui uma avaliação perceptiva de voz. É um termo utilizado para nomear o conjunto das características que diferenciam uma voz da outra. Os tipos de qualidade da voz são diversos: voz rouca, soprosa, áspera, tensa, trêmula etc.

A voz pode ser modificada

A voz reflete o desenvolvimento físico e a qualidade vocal reflete as características individuais, e o meio social em que se insere o indivíduo. A literatura descreve um aumento na incidência de disfonia devido a pressões da vida diária e padrões educacionais exigentes. A susceptibilidade psicológica dos adolescentes unida a fatores ambientais, pode ser causa da puberfonia ou muda vocal incompleta, considerada um distúrbio vocal psicogênico, o qual responde de maneira favorável a fonoterapia. Embora raras, as causas orgânicas também devem ser descartadas.

A voz pode modificar-se de acordo com o conteúdo afetivo e com a necessidade que a provoca. Pode-se manipular o mundo com ações e reações através de nosso apelo vocal.

A voz pode ser mudada, trabalhada e melhorada, sem mágica, apenas desenvolvendo habilidades.  Podemos modificar e melhorar todos os aspectos relacionados à voz, como volume, intensidade, ressonância e timbre.

Para saber mais sobre distúrbios vocais clique aqui.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+